A Teologia do Corpo no Mundo

A Teologia do Corpo em Portugal

 

A Teologia do Corpo e Fátima  

 

A Teologia do Corpo no Mundo

Wojtyla e a sua experiência

O princípio desta Jornada começa com o Padre Wojtyla e com a “Rede” de casais de quem ele recebia uma grande partilha de vida. Foi, também, das dificuldades e das graças das pessoas concretas com quem convivia que nasceu este desejo do Santo Padre de tornar claro para todos o ensino da Igreja acerca do amor humano e da intimidade.

A sua preparação teológica e filosófica na área da antropologia, juntamente com a fenomenologia e o personalismo cristão, assim como a sua vida de oração e de fé concederam-lhe a possibilidade de desenvolver um pensamento que pudesse ser um auxílio à compreensão do mistério da Igreja, no âmbito de uma antropologia renovada que coloca a claro os fundamentos do pensar e sentir da Igreja, no mundo de hoje.

 

João Paulo II e as Catequeses sobre o Amor Humano no Plano Divino

As catequeses, que foram pensadas e escritas na sua maior parte em Cracóvia, na Polónia, enquanto exercia o seu episcopado, tornaram-se conhecidas apenas durante o seu pontificado, de 1979 a 1984, numa série de 129 Catequeses de quarta-feira. Foram proferidas como magistério de Sua Santidade e revelaram-se um auxílio para as almas de todo o mundo.

João Paulo II desejou deixar à Igreja um instrumento claro para a reflexão e para a pastoral acerca do matrimónio e da família.

 

O Instituto Pontifício João Paulo II e os outros Institutos

Em 1981, o Papa João Paulo II fundou o Instituto Pontifício para estudos sobre o Matrimónio a Família, com o intuito de oferecer a toda a Igreja um contributo filosófico, teológico e pastoral, sobre a verdade acerca da pessoa, do matrimónio e da família, com a ajuda das várias ciências humanas.

A partir deste primeiro Instituto, como que numa rede, foram nascendo ao longo dos últimos anos, secções do Instituto João Paulo II por todo o Mundo:

Na Europa: em Espanha: Valencia, Madrid e Alcalá de Henares;

Nos Estados Unidos da América: Washington D.C.;

Na América do Sul: Brasil: São Salvador da Baía e México: México D.F., Guadalajara, Monterrey e León;

Em Africa: Benin: Cotonou;

Na India: em Kerala, Changanacherry.

Existem ainda centros associados na Austrália, em Melbourne, no Libano, em Beirute, e na Coreia na cidade de Incheon.

Para além destes centros académicos, institutos, de menor dimensão, dedicam algum do seu tempo ao estudo da Teologia do Corpo e alguns concedem formação na área da Filosofia, Teologia e Ciências Humanas relacionadas com o tema da família e do amor humano.

 

Os Simpósios, Jornadas de Estudos e Publicações

As conferências, convénios e simpósios são hoje cada vez mais frequentes. Os oradores são chamados a fazer comunicações para o grande público e para vários grupos de movimentos e paróquias, com um número cada vez maior de participantes.

A literatura cada vez mais presente e mais aprofundada, já não pretende apenas o comentário sobre as catequeses do Santo Padre, mas sim fazer uma releitura da existência, à luz dos princípios antropológicos que configuravam o pensamento do Papa João Paulo II.

 

A Teologia do Corpo em Portugal

Se podemos determinar um marco para a introdução da Teologia do Corpo em Portugal seria em 2003 com o Congresso na Universidade Católica, em Lisboa intitulado “O plano de Deus para o Amor Humano”. Tivemos nessa altura a presença de dois oradores que nos introduziram às catequeses de João Paulo II: Janet Smith e Christopher West.

A partir daí a disseminação da Teologia do Corpo foi acontecendo em várias vertentes, fruto de iniciativas individuais ou de pequenos grupos de leigos e alguns Padres que se sentiram chamados a esta Missão. Podemos agrupar as várias frentes da seguinte forma:

  1. Grupos de Estudo

Assim que obtivemos as catequeses em formato digital, formou-se o primeiro grupo de leitura e estudo das Catequeses. No dia 21 de Janeiro de 2005 foi lançado o desafio a um grupo de casais acompanhados de 2 sacerdotes para constituir o primeiro “Theology of the Body Study Group” de Portugal. Através deste grupo tivemos conhecimento da TOBIA (Theology of the Body International Alliance). Inscrevemos o nosso grupo e começamos uma bonita amizade com a Anastasia Northrop, Presidente do TOBIA, que acabou por vir a Portugal fazer uma conferência sobre o tema “Educar com a Teologia do Corpo”, no dia 31 de Outubro de 2006, no Salão Paroquial de Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Lisboa.

Entretanto outros grupos foram nascendo entre amigos e em algumas Paróquias. Estes grupos dedicaram-se à leitura das catequeses, do livro Amor e Responsabilidade e do livro da Mary Healy “Os Homens e as Mulheres são do Éden”. Em 2008 começamos um grupo de formação de formadores da Teologia do Corpo. Algumas dioceses incluíram o estudo da Teologia do Corpo na Pastoral da Família e várias iniciativas têm acontecido, principalmente nas dioceses de Coimbra, Setubal e Lisboa.

Neste momento existem pelo menos três grupos dedicados ao estudo e aprofundamento das Catequeses.

 

  1. Formação junto do Clero e Seminários 

 Em 2004 foi criado um curso para o ano finalista do Seminário Maior de Lisboa.

Vários encontros têm sido realizados para todos os Seminários e já por duas vezes o tema foi incluído na formação do Clero da Diocese de Setúbal.

Desde 2010 que o Instituto Diocesano de Formação Cristã inclui a Teologia do Corpo na sua oferta formativa.

 

  1. Cursos / Retiros de Fim-de-semana

Um pouco por todo o país surgiram várias iniciativas de encontros de fim-de-semana subordinados ao tema da Teologia do Corpo.

As formações das Equipas de Jovens de Nossa Senhora, das Equipas de Casais e de vários movimentos e associações da Igreja, muito têm contribuído para a divulgação da Teologia do Corpo em Portugal.

De referir também o a reaização de uma Conferência da Madeira, para as Equipas de Nossa Senhora, e de um curso em Fátima.

Por todo o país existem pessoas disponíveis para dar formação.

Para saber mais, sobre os vários eventos relacionados com a Teologia do Corpo em Portugal, clique aqui.

 

  1. Publicações em Portugal

 

  1. Presença na Web nas Redes Socias

A Teologia do Corpo em língua portuguesa está presente nas redes sociais com uma página no Facebook em Portugal   e  no Brasil .

A experiência partilhada entre Portugal e o Brasil tem contribuído para o crescente interesse na divulgação da Teologia do Corpo.

Foi em resposta ao apelo de divulgação da Teologia do Corpo em Portugal através de um site português que a ACAR – Associação Cultural Amor e Responsabilidade – empreendeu a iniciativa de criar o presente site. Esperamos que seja um espaço de descoberta e aprofundamento, bem como um lugar de partilha e encontro entre aqueles que por todo o país se dedicam ao estudo e vivência da Teologia do Corpo no quotidiano das suas vidas.

 

  1. Presença Portuguesa em Encontros Internacionais

O primeiro Simpósio Internacional sobre a Teologia do Corpo de João Paulo II, teve lugar em Gaming, Áustria (2007), logo outros se seguiram na Irlanda (2009) e em Londres (2011). Em todos eles, a presença portuguesa foi muito significativa.

Em 2009, no II Simpósio, no St.Patrick’s College em Maynooth, Irlanda, levávamos no coração o desejo de fazer um Simpósio em Portugal, em Fátima. Sem que saibamos explicar como aconteceu, as pessoas começaram a dizer-nos “Já sabemos que o próximo vai ser em Fátima! Queremos ir!” Passou de um desejo a um compromisso mas foi preciso algum tempo para que se concretizasse. Em 2011, na sequência da visita do Santo Padre a Londres, aconteceu o III Simpósio no St.Mary’s College, em Twickenham, Inglaterra.

Os portugueses foram ainda marcando a sua presença em vários Colóquios e Conferências, internacionais.

 

IV Simpósio Internacional da Teologia do Corpo em Portugal

De 13 a 16 de Junho de 2013 decorreu em Fátima, no Domus Carmeli, o IV Simpósio Internacional da Teologia do Corpo.

Estiveram presentes cerca de 20 oradores de vários países.

O IV Simpósio Internacional da Teologia do Corpo contou com a presença de cerca de 300 participantes de todos os continentes.

Neste Simpósio internacional mais um passo foi dado no aprofundamento do ensinamento da Igreja sobre o amor humano, a família e a sexualidade e na promoção de uma comunidade católica cada vez mais atenta ao tema da vida e do amor humano, em todas as circunstâncias.

 Integrado no Ano da Fé promovido pelo Papa Bento XVI, o  IV Simpósio Internacional continuou a tradição de reunir alguns dos melhores estudiosos do mundo e entusiastas no esforço para aprofundar e ampliar a compreensão da Teologia do Corpo, cobrindo no seu âmbito uma grande variedade de temas que representam desafios atuais às famílias cristãs, num esforço por dar cumprimento à necessidade expressa pelo Papa Bento XVI quando se referiu ao pensamento do Papa João Paulo II como um  “tesouro (…) ainda longe de ser cabalmente explorado”. «E naturalmente faz parte de tal auxílio todo o tesouro dos documentos que o Papa João Paulo II nos deu e que está ainda longe de ser cabalmente explorado».(Homilia da Missa Crismal, Quinta Feira Santa, 5 de Abril de 2012)

Pode visualizar as palestras do simpósio realizado em Fátima , bem como dos simpósios precedentes no site www.tobinternationalsymposia.com.

Para o Simpósio foi criada a Cruz Ut Christus Ecclesiam Amavit, uma escultura de 2.70m por 1.80m que, durante os meses que precederam o simpósio, percorreu várias paróquias das dioceses de Lisboa, Setúbal, Leiria-Fátima e Coimbra, como forma de anunciar o simpósio e convocar as pessoas à oração diante do mistério do amor de Deus pela Igreja.

Desde 2003 a disseminação da Teologia do Corpo em Portugal tem sido tão grande e tem proporcionado tantos encontros, que podemos mesmo falar de uma crescente Comunidade TDC.

Quando se “descobre” a Teologia do Corpo a vida adquire um novo sentido e surge um renovado apelo à conversão. Por essa razão é comum escutar a expressão “Porque não soube disto mais cedo?”, sempre que alguém descobre a Teologia do Corpo.

Não escondemos a alegria que nos dá viver em primeira mão esta revolução na forma de falar da doutrina moral da Igreja e do Amor de Deus, e em afirmar que a Teologia do Corpo é um dom da Divina Providência e um sinal claro de que Deus é o Senhor da História.

 

 A Teologia do Corpo e Nossa Senhora de Fátima

Providência e História: Nossa Senhora de Fátima, Humanae Vitae e Teologia do Corpo

A 13 de Maio de 1981, dia da festa de Nossa Senhora de Fátima, o Papa João Paulo II foi baleado na Praça de S. Pedro, quando se preparava para anunciar a criação do Instituto Pontifício João Paulo II para os estudos sobre o Matrimónio a Família, na sua habitual intervenção de 4ª feira, que há já dois anos dedicava às catequeses da Teologia do Corpo.

O Papa sobreviveu, milagrosamente, ao atentado à sua vida, e desde logo estabeleceu uma relação a Nossa Senhora de Fátima, a quem atribuiu ter desviado a bala dos seus órgãos vitais. O Santo Padre dedicou grande parte do seu tempo de recuperação ao estudo do dossier de Fátima e, quando recuperou a saúde, deslocou-se a Fátima para oferecer à Virgem a bala que contra ele foi disparada naquele 13 de Maio. Esta foi colocada na coroa de Maria como agradecimento por lhe ter salvo a vida.

Se tivesse morrido, o Papa João Paulo II nunca haveria completado as catequeses sobre a Teologia do Corpo e provavelmente também não teríamos o Instituto Pontifício João Paulo II para estudos sobre o Matrimónio e a Família.

Uma relação muito estreita pode ser estabelecida entre a Humanae Vitae e a Teologia do Corpo. O último ciclo das catequeses da teologia do Corpo é dedicado, precisamente, à releitura da Humanae Vitae em função das conclusões formuladas nos ciclos de catequeses precedentes. «O conjunto de catequeses que iniciei há quatro anos e que hoje concluo pode ser compreendido sob o título “O amor humano no plano divino” ou, com mais precisão: “A redenção do corpo e a sacramentalidade do matrimónio”.» TdC 129,1 e «Em certo sentido pode-se até dizer que todas as reflexões que tratam a “redenção do corpo e a sacramentalidade do matrimónio” parecem  constituir um amplo comentário  à doutrina contida precisamente na “Humanae Vitae”». TdC 129, 2

Não menos curiosa é a relação entre a Humanae Vitae e Nossa Senhora de Fátima.

Em Maio de 1967, sob circunstâncias muito difíceis, tanto políticas, como internas da Igreja, O Papa Paulo VI deslocou-se a Portugal para participar nas comemorações do 50ºaniversário das aparições.  (ver e artigo,de  Duncan Smith),

Meses antes, em Junho de 1966, a Comissão Papal de estudo sobre os problemas da população, Família e Natalidade finalizou o seu trabalho e nos meses finais de 1966 torna-se público no Vaticano o parecer da maioria dos seus membros no sentido de recomendar que o Papa levantasse a proibição da Igreja Católica à contraceção.

A 19 de Abril de 1967, o relatório da maioria foi divulgado à imprensa, sem autorização, e publicado simultaneamente em França, em Inglaterra e nos Estados Unidos.

A 26 de Abril de 1967, o Papa Paulo VI decide visitar Fátima por ocasião do 50º aniversário das aparições e torna publica a sua viagem a 3 de Maio.

É durante a homilia, em Fátima (disponível online em Portuguêse Italiano), que o Papa refere as suas duas intenções: uma para o mundo e uma para a Igreja. A sua intenção para a Igreja, ainda que não mencione explicitamente o termo “contraceção”, indica que os seus pensamentos estavam absorvidos por esta difícil circunstância:

 

A primeira intenção é a Igreja: a Igreja una, santa, católica e apostólica. Queremos rezar, como dissemos, pela sua paz interior. O concílio Ecuménico despertou muitas energias no seio da Igreja, abriu perspetivas mais largas no campo da sua doutrina, chamou todos os seus filhos a uma consciência mais clara, a uma colaboração mais íntima, a um apostolado mais ativo. Queremos firmemente que tão grande benefício e tão profunda renovação se conservem e se tornem ainda maiores. Que mal seria, se uma interpretação arbitrária e não autorizada pelo magistério da Igreja transformasse este renascimento espiritual numa inquietação que desagregasse a sua estrutura tradicional e constitucional, que substituísse a teologia dos verdadeiros e grandes mestres por ideologias novas e particulares que visam a eliminar da norma da fé tudo aquilo que o pensamento moderno, muitas vezes falto de luz racional, não compreende e não aceita, e que mudasse a ânsia apostólica de caridade redentora na aquiescência às formas negativas da mentalidade profana e dos costumes mundanos.

 

The first intention is for the Church: the Church one, holy, catholic and apostolic. We pray, as we said, for her inner peace.  The ecumenical council awakened much energy in the Church, opened up new vistas in the field of her doctrine, called all of her children to a clearer conscience, to a more intimate collaboration, and to a more active apostolate. We firmly desire that such great benefit and such profound renewal be conserved and become even greater.  What terrible damage would be done if an arbitrary interpretation, unauthorized by the magisterium of the Church, transformed this spiritual rebirth into an unrest that would disintegrate the traditional structure and constitution of the Church and replace the true theology of the great masters with new and peculiar ideologies which seek to eliminate the rule of faith according to that modern thought, which, often void of rational light, does not understand and does not accept [true teaching], and which would change the apostolic zeal of redemptive charity by acquiescence in the forms of a negative and profane mentality and worldly morals.

 

Em 1968 é publicada a encíclica Humanae Vitae e esclarecido o pensamento doutrinal da Igreja quanto à questão da sexualidade, da conjugalidade e parentalidade.

Há uma profunda ligação entre a Humanae Vitae e a Teologia do Corpo, e esta ligação está fortemente vinculada a Fátima, na medida em que ambos os Papas confiaram profundamente no apoio de Nossa Senhora de Fátima ao apresentar os seus respetivos textos ao mundo.

Assume-se corretamente que a Teologia do Corpo é um rico comentário à Humanae Vitae, feito com o objetivo de realçar a bondade da sua doutrina, através da explicação dos seus fundamentos, de modo a que os fiéis se sintam inspirados a vivê-la porque a entendem.

A Basílica da Santíssima Trindade, em Fátima, situada no recinto, no extremo oposto da Basílica com capacidade para 9000 pessoas sentadas, é atualmente o quarto maior templo católico do mundo em capacidade. À medida que nos aproximamos da sua entrada acolhem-nos duas estátuas em Bronze maciço: à esquerda São João Paulo II e à direita o Papa Paulo VI!

Nossa Senhora de Fátima certamente abençoou estes dois Papas no sentido de guardarem e explicarem a doutrina imutável da Igreja. As estátuas parecem representar esse facto de forma notável.

Que Nossa Senhora de Fátima continue a orientar os nossos corações para Cristo, para que Ele faça nascer em nós os frutos da Verdade e do Amor.